Ética, Compliance Público e Comunicação na Gestão Estadual

As discussões mais atuais sobre ética surgem para reverberar os preceitos de uma nova filosofia de gestão, ancorada no Programa de Compliance Público do Poder Executivo Estadual, uma mudança de paradigma das mais significativas da gestão do Governador Ronaldo Caiado, que tem na comunicação um dos pilares mais importantes, o de propagar os conhecimentos ao maior número de pessoas possível. 

“Tenho certeza de que, ao final de quatro anos, nós vamos ter um servidor público mais valorizado, um Estado respeitado e o cidadão sabendo que o que foi pago em forma de imposto foi corretamente aplicado na qualidade dos serviços e no combate às desigualdades regionais”, salienta o governador, cuja legitimidade tem inspirado e mobilizado servidores. O curso é um sucesso em todas as Pastas da gestão estadual, depois de ter atraído 1,2 mil servidores, no ano passado, à palestra homônima, ministrada no auditório do Centro de Convenções de Goiânia.

A palavra ética é como um “guarda-chuva imenso de significados”, na análise de Clóvis. A cada segundo, somos confrontados com um leque de atitude, em meio a muitas possíveis. “A pergunta é sempre essa: como devo Eu agir? E ela existe por uma razão simples. Somos obrigados a fazer escolhas o tempo todo para tomar decisões. A cada segundo, somos convidados a escolher uma ação, uma conduta. Cabe a nós, optar pela melhor. Em outras palavras, aquelas que tem melhor valor. Para que nosso comportamento seja o melhor possível, usaremos a inteligência para fazer essa escolha”, reflete.

O filosofo faz um paralelo com a situação dos animais, que também estão o tempo inteiro agindo, se movimentando, fugindo, tentando copular. Entretanto, há uma diferença primordial: entre estes seres, não há ética. “Os animais são vítimas de sua natureza, escravos de seu instinto. Um gato, por exemplo, durante toda sua existência, viverá como um gato. Não há escolha, não há deliberação, decisão. Um gato nunca se arrepende ou se angustia. Um gato, sendo gato, tem que viver como gato. Não tem ética, apenas instinto. Assim como um pombo.” 

Diante destas reflexões, os servidores princípios e normas de maneira a tornar o serviço público cada vez mais eficiente na hora de servir o público. Essa condição, pontua Clóvis, é o que nos diferencia. A cada segundo, temos que dar recheio à nossa natureza com liberdade, escolhas e decisões. A ética está a este serviço. Muito mais que mero instinto, a vida do homem tem vontade. E essa vontade é o uso do pensamento, para deliberar sobre a forma de agir. 

E uma dessas formas é disseminar o conhecimento, papel da Secretaria de Comunicação e de todas as comunicações setoriais, espalhadas por todas as secretarias, autarquias e empresas públicas. Além dos cursos, os servidores e a população que se informam por meio dos sites e redes sociais oficiais do governo têm contato permanente com conteúdos produzidos por comunicadores, relacionados a ética e ao Programa de Compliance Público nestas plataformas. 

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás